Blog

10/08/2018

Os Benefícios da Liberação Miofascial

A Liberação Miofascial Terapia de Pontos Gatilho, ou somente Liberação Miofascial, consiste a grosso modo em uma famosa técnica de fisioterapia. Na prática, porém, é preciso distinguir os dois termos e entender melhor como cada um funciona. 

A perfeita compreensão desses aspectos, pode levar tanto profissionais quanto praticantes em geral a evitar confusões no uso dos termos. 

Não obstante, é somente a partir do entendimento de como os procedimentos são realmente utilizados que se torna possível a observância dos benefícios. 

É para ajudar nesse sentido, portanto, que preparamos este material com alguns dos principais esclarecimentos a respeito do tema. Confira!

 
Como funciona a Liberação Miofascial Terapia de Pontos Gatilho

Falando inicialmente sobre a Liberação Miofascial, podemos dizer que se trata de uma prática terapêutica que ganha força no mercado atualmente. 

O detalhe, é que essa popularização não acontece de maneira injustificada, o que fica claro a partir do momento em que compreendemos suas funções. 

Isso porque de modo geral, ela trata do relaxamento da musculatura e distensão das fáscias, o que também explicaremos mais detalhadamente. 

A princípio, portanto, ela é bastante útil em atletas, podendo contribuir agindo contra diferentes patologias. A lista inclui retrações musculares, tensionamento local, dores musculares crônicas e até contraturas, dentre outros. 

Dito isso, é preciso entender agora o sentido literal do Liberação Miofascial para assim aprofundarmos o conhecimento. Podemos dizer, portanto, que ele vem da junção de "Mio", que significa músculo, com "Fáscia" que é o tecido conectivo. 

Nesse caso então, temos a definição de Miofascial é a fáscia muscular. Logo, a Liberação é justamente o resultado da ação das técnicas terapêuticas em relação a esse aspecto. 

Mas o que seria essa fáscia muscular? Essa é uma pergunta bastante comum a quem ouve o termo pela primeira vez, mas a explicação é simples. 

Trata-se de uma espécie de membrana composta por tecido conjuntivo que recobre as fibras musculares, além dos músculos e o conjunto muscular em geral.

Isso significa que ela pode ser encontrada em diferentes extensões, espessuras e densidades no corpo humano. Além disso, é ela que permite que as funções do organismo sejam bem desempenhadas, já que fornece sustentação e proteção aos tecidos. 

Entendidas o que são as miofáscias, podemos compreender agora o impacto que a terapia de Liberação pode proporcionar. Via de regra, podemos definir como uma ação para "relaxá-las" de modo a otimizar o desempenho corporal. 

Não por acaso, seu uso tem se tornado bastante comum nos últimos anos entre aqueles que praticam musculação. Nesse caso, a ideia é que as práticas da Liberação Miofascial ajudem promover liberdade nos movimentos e aumentar o potencial da expansão dos músculos.
Sobre a Terapia de Pontos Gatilho
Agora é hora de entender como a Liberação Miofascial e Terapia de Pontos Gatilho se associam. O primeiro passo para isso é entender que o ponto gatilho é um dos problemas comumente encontrado nas fáscias. 

Cada ponto é, na prática, um nódulo que eventualmente surge nas fáscias, músculos ou tendões. 

Em outras palavras, portanto, podemos dizer que é uma situação tratável com a Liberação Miofascial. A técnica utilizada nesses casos por vezes é chamada de Liberação Miofascial Terapia de Pontos Gatilho. 

Agora, falando especificamente do problema, podemos dizer que se trata de uma questão bastante complicada. 

Isso porque a dor é sua característica mais evidente, o que para piorar, tende a se refletir em outras regiões do corpo. Não por acaso, o problema é comumente associado a dores musculoesqueléticas. 

Como se não bastasse, esse tipo de quadro ainda tende a aumentar no corpo a ionização de substâncias nocivas aos músculos. Em resultado à soma de todos os fatores, uma pessoa que sofre com a dor do Ponto Gatilho pode experimentar até a perda de mobilidade. 

Vale destacar aqui que esse não é um problema exclusivo de uma determinada classe de pessoas. A verdade é que tanto jovens quanto idosos, independente do gênero, podem estar sujeitos ao problema. 


As vantagens da Liberação Miofascial

Entendido como funcionam os problemas e como a Liberação Miofascial atua, chegou a hora de falarmos sobre os benefícios que ela proporciona. A grosso modo, portanto, podemos dizer que ela ajuda a liberar as tensões e realinhar o corpo. 

Isso só é possível, porém, a partir da perfeita aplicação das técnicas, que consiste em pressionar com os dedos os pontos corretos do corpo. O objetivo é sempre o aumento na liberdade entre o músculo e a fáscia. 

Entre os principais benefícios que isso proporciona, estão: 

●    melhoria nas tensões e dores crônicas nos músculos;
●    flexibilização dos movimentos das articulações;
●    melhoria na flexibilidade;
●    ajuda na redistribuição da massa muscular;
●    melhorias na circulação e respiração;
●    maior mobilidade e amplitude para movimentação;
●    conscientização corporal; e
●    redução na rigidez das artérias. 
Liberação Miofascial no pré-treino e pós-treino
Além dos benefícios gerais, acredita-se que a Liberação Miofascial também possa trazer vantagens extras se aplicada no pré-treino. As possibilidades incluem:

●    melhoria na mobilidade das articulações;
●    favorecimento na execução dos movimentos;
●    redução na sobrecarga e eventuais tensões musculares; 
●    liberação e ativação muscular; e
●    preparo da musculatura para a carga de exercícios. 

Já no pós-treino, a lista de benefícios pode incluir: 

●    relaxamento do conjunto muscular;
●    liberação do ácido lático;
●    redução nas tensões dos músculos; 
●    contribuição na recuperação dos músculos; 
●    prevenção contra dores tardias;
●    prevenção de lesões; e
●    melhoria no bem estar. 


As contra-indicações da Liberação Miofascial


Apesar dos benefícios que pode proporcionar, existem alguns poucos casos específicos em que não recomenda-se a prática da Liberação Miofascial. 

A lista de pessoas que estão no grupo dos que não devem se submeter a esse tipo de terapia, portanto, inclui aquelas com:

●    inchaços ou problemas de circulação sanguínea;
●    hipersensibilidade à dores;
●    lesões diagnosticadas nos músculos ou ossos;
●    eventual consumo de anticoagulantes;
●    feridas ou hematomas em alguma região do corpo; e 
●    gestação, especialmente no primeiro trimestre. 


Cursos e aperfeiçoamento


Para finalizar, alertamos que para atuar com Liberação Miofascial, é imprescindível a realização de cursos e aperfeiçoamentos. http://bit.ly/Curso-Liberação-Miofascial
A boa notícia, porém, é que com o aprendizado o profissional poderá atuar amplamente no mercado. 

Isso significa que pode tanto aplicar as técnicas quanto orientar eventuais alunos em técnicas básicas de Liberação Miofascial. 

Na prática, portanto, pode útil não só a quem busca melhorar a condição física, mas também por instrutores e treinadores que buscam excelência na profissão.

Alexandre Bueno.
 

Compartilhar

Cursos Relacionados

Período: 31/08/2019 - 01/12/2019
Horário: 08:00 às 17:00
Dias da Semana: Dom, Sáb
Período: 31/08/2019 - 01/09/2019
Horário: 08:00 às 17:00
Dias da Semana: Dom, Sáb